sábado, 7 de julho de 2012

DEBATE SOBRE IGUALDADE E QUESTÕES DE GÉNERO É IMPORTANTE PARA A REGIÃO (II)



No balanço à iniciativa, a Socióloga Sara Falcão Casaca destacou «as dinâmicas laborais, designadamente a flexibilidade laboral e a crescente insegurança no mercado de trabalho». Por isso procurou trazer, para a discussão, «o facto da precariedade laboral e o desemprego incidirem, sobretudo, sobre a população trabalhadora feminina». Ou seja: as desigualdades laborais e as de género colocam-se «de forma muito firme no momento actual». Referiu ainda que «a escolaridade não é necessariamente protectora da empregabilidade das mulheres nem conduz necessariamente a boass condições de trabalho e emprego». Aliás, adiantou a socióloga, «é nas camadas mais escolarizadas da população feminina que a discriminação salarial e, muitas vezes, a precariedade contratual mais se faz sentir e pesar».

Sem comentários: