terça-feira, 13 de novembro de 2012

PARA QUE A MEMÓRIA NÃO FALHE!



O CDS/PP sugeriu um a criação de um Gabinete para a Reconstrução do Norte da Madeira. Uma entidade com a participação da Vice-presidência do Governo e das secretarias do Ambiente e Recursos Naturais e do Turismo e Transportes. José Manuel Rodrigues diz que "deve haver um antes e um depois" da "tragédia" da semana passada. Nada de novo.
Recordo que, dias após o 20 de Fevereiro de 2010, o Grupo Parlamentar do PS-Madeira sugeriu a criação de uma ENTIDADE INDEPENDENTE PARA A RECONSTRUÇÃO. Resultado: chumbada pelo PSD-Madeira.
Na altura escrevi:
"Aqui não se debateu a Lei de Meios. Foi preciso a Assembleia da República agendar um debate com a presença do governo. Aqui, foi apresentada uma proposta de uma Comissão de Acompanhamento. Resultado: chumbada. Aqui, foi apresentada uma proposta que visava a constituição de um Entidade Independente para a Reconstrução. Resultado: chumbada. Para quê uma Comissão de Acompanhamento e para quê uma Entidade Independente para a Reconstrução, esta formada por uma Comissão Executiva e assessorada por uma equipa técnico-científica. Par quê se eles sabem tudo. Para quê, se o governo quer ficar com o dinheirinho e dele dispor como quer e entende? Para quê, se com eleições à porta, há que fazer os arranjinhos em função dos interesses político-partidários. O exemplo mais acabado é o da utilização do dinheiro para proceder a obras a leste do cais da cidade, no aterro, em detrimento da salvaguarda de pessoas e bens que esperam e desemperam pelos apoios!
Foi preciso a República porque, aqui, o debate não se faz, a discussão séria e frontal não acontece, o Parlamento é um faz-de-conta, a Democracia é uma palavra vazia de significado para esta maioria. Logo a seguir ao 20 de Fevereiro, recomposto, minimamente, o efeito da tragédia, as medidas essenciais foram levadas ao Parlamento, mas para quê? Eles sabem tudo, controlam tudo e chumbam tudo. Oxalá que o Povo olhe para este Polvo!"
Hoje a questão é a mesma... mandem o dinheirinho e logo se verá a quem e por onde o distribuiremos!

Sem comentários: