quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

"É MELHOR FECHAR TUDO" - DISSE O EX-DEPUTADO!


Ora bem, dizer o que disse o ex-deputado, equivale assumir a derrota da política desportiva implementada por este governo e passar um atestado de incompetência ao Secretário da Educação e também ao Secretário das Finanças. Porque as perguntas simples de fazer são estas: se não têm dinheiro para pagar as deslocações desde Setembro de 2011, em que pressupostos assenta a manutenção do compromisso entre o governo e os clubes? Como podem responsabilizar-se por pagamentos quando é certo e sabido que não há dinheiro? Então, não seria mais sensato e responsável, (re)definir uma nova orientação que, pesadas todas as variáveis e acautelados alguns aspectos, passa, inevitavelmente, pela ruptura do actual quadro? Uma ruptura dramática, é certo, mas necessária, porque os tempos que vivemos não estão para futebóis. "A coisa aqui tá preta" como cantou Chico Buarque.

Ainda ontem aqui escrevi sobre as questões relacionadas com o financiamento da actividade do movimento associativo. Hoje, no DN-Madeira, um ex-deputado do PSD-M, Dr. Rui Gouveia, presidente do Ribeira Brava, assumiu estar "farto e cansado" e que decidiu "participar na II Divisão porque acreditámos na palavra das pessoas que nos disseram que não precisávamos de nos preocupar com as viagens. Estes meses todos depois, não me preocupo com mais nada. Não nos pagam as viagens desde de Setembro de 2011. Já nem sei como vou pagar as últimas duas viagens deste mês e tenho mais uma daqui a uma semana" (...) "ainda na terça-feira falei com a Direcção Regional de Juventude e Desporto, expliquei a minha situação e apenas me disseram para aguardar(...)". 
Aí está, ainda não perceberam que não há dinheiro e que o actual quadro de falência e de carências em todos os sectores, não permite mais leviandades e mais pontapés para a frente! Só lamento é que o ex-deputado tenha votado na Assembleia contra todas as propostas no sentido da correcção destes processos e agora assuma que é "melhor fechar tudo". O tempo é, de facto, um grande mestre, não é verdade? 
Ora bem, dizer o que disse o ex-deputado, equivale assumir a derrota da política desportiva implementada por este governo e passar um atestado de incompetência ao Secretário da Educação e também ao Secretário das Finanças. Porque as perguntas simples de fazer são estas: se não têm dinheiro para pagar as deslocações desde Setembro de 2011, em que pressupostos assenta a manutenção do compromisso entre o governo e os clubes? Como podem responsabilizar-se por pagamentos quando é certo e sabido que não há dinheiro? Então, não seria mais sensato e responsável, (re)definir uma nova orientação que, pesadas todas as variáveis e acautelados alguns aspectos, passa, inevitavelmente, pela ruptura do actual quadro? Uma ruptura dramática, é certo, mas necessária, porque os tempos que vivemos não estão para futebóis. "A coisa aqui tá preta" como cantou Chico Buarque: 
"(...)
Aqui na terra tão jogando futebol
Tem muito samba, muito choro e rock'n'roll
Uns dias chove, noutros dias bate o sol
Mas o que eu quero é lhe dizer que a coisa aqui tá preta
Muita mutreta pra levar a situação
Que a gente vai levando de teimoso e de pirraça
E a gente vai tomando que também sem a cachaça
Ninguém segura esse rojão
Meu caro amigo eu não pretendo provocar
Nem atiçar suas saudades
Mas acontece que não posso me furtar
A lhe contar as novidades
Aqui na terra tão jogando futebol
Tem muito samba, muito choro e rock'n'roll
Uns dias chove, noutros dias bate o sol
Mas o que eu quero é lhe dizer que a coisa aqui tá preta
(...)"
Convinha que o governo e os deputados do PSD-M cantarolassem Chico Buarque e caíssem na realidade. Se o ex-deputado está farto e cansado, imagine todos aqueles que desde o século passado andam a dizer que seria uma questão de tempo e que a falência surgiria!
Ilustração: Google Imagens.

1 comentário:

Fernando Vouga disse...

Caro André Escórcio

Este é o preço a pagar quando se fazem negócios com o diabo.
É bem feito!