quarta-feira, 24 de abril de 2013

O SENHOR REPRESENTANTE DA REPÚBLICA, ENQUANTO CIDADÃO, PODE TER PREFERÊNCIA PARTIDÁRIA, MAS NÃO DEVE EVIDENCIÁ-LA!


Senhor Representante, a Assembleia está configurada para a realização de “serviços mínimos”. Só no plano teórico pode ser considerada a “Casa da Democracia”. Fixe esta opinião: há, ali, a ditadura de uns quantos que vivem no quadro da democracia mas sem um mínimo respeito por ela. A Democracia e a Autonomia não deveriam ter donos, mas infelizmente, têm! Daí que, na última sessão plenária existiam 100 projectos para debater e 43 votos para discutir. Isto diz bem de uma Assembleia que, pura e simplesmente, NÃO FUNCIONA. Deixo-lhe aqui alguns elementos para que aja, ou, então, assuma que o Senhor Presidente da República não quer que o Senhor aja.


O Senhor Representante da República para a Madeira declarou ao Diário de Notícias: 
"Quando estiverem em causa os princípios fundamentais, num Estado Democrático, saberei agir. Mas não é porque uma comissão de inquérito funciona mal ou bem que está em causa a Democracia na Região".
Senhor Representante,
Então aja porque os princípios que devem nortear a Democracia estão em causa. Leia o Regimento da Assembleia e compare-o com o da Assembleia da República e com o dos Açores, leia os Regimentos específicos para alguns debates, regimentos preparados pelo PSD e votados pela mesma força política, siga a par e passo a aldrabice política no que concerne às comissões de inquérito onde tudo é conduzido no sentido da verdade que interessa ao poder, analise a partidarização de toda a Assembleia onde até os secretários da mesa são todos do mesmo partido, em desrespeito pelos princípios da proporcionalidade e da representatividade, tome consciência da gravidade do facto do partido de poder ter mentido à Assembleia escondendo mais de mil milhões de facturas, olhe para o Jornal da Madeira que coloca em causa o respeito pelas leis do mercado, analise, profundamente, o polvo de interesses que espartilham toda a sociedade, tome consciência da utilização dos meios públicos para a propaganda político-partidária, siga e analise a agressividade a todos quantos, académicos e outros, são visados pelo facto de terem uma opinião diferente, analise as razões que levam o governo a não respeitar o órgão de quem depende, designando-o por "casa de loucos", coloque na sua mesa o "Diário das Sessões" e leia-o de ponta a ponta e nas entrelinhas.
Senhor Representante, a Assembleia está configurada para a realização de “serviços mínimos”. Só no plano teórico pode ser considerada a “Casa da Democracia”. Fixe esta opinião: há, ali, a ditadura de uns quantos que vivem no quadro da democracia mas sem um mínimo respeito por ela. Senhor Representante, a Democracia e a Autonomia não deveriam ter donos, mas infelizmente, têm! Daí que, na última sessão plenária existiam 100 projectos para debater e 43 votos para discutir. Isto diz bem de uma Assembleia que, pura e simplesmente, NÃO FUNCIONA. Deixei aqui alguns elementos para que aja, ou, então, assuma que o Senhor Presidente da República não quer que o Senhor aja.
Ilustração: Google Imagens.

Sem comentários: