domingo, 28 de julho de 2013

O DESNORTE NO SISTEMA EDUCATIVO OU O "CRATÊS" NO SEU PIOR


Os resultados, não apenas os da 1ª fase, mas também os da 2ª fase dos exames do 1º ciclo do Ensino Básico, testemunham que este Ministério da Educação, liderado por Nuno Crato, não sabe o que anda a fazer. E, por aqui, ao nível da Secretaria da Educação, pior ainda, porque, depois de trinta e tal anos de Autonomia e regionalização do sistema educativo, ainda não conseguiu estruturar o sistema à luz do conhecimento existente neste sector. Têm preferido andar a reboque, porque é mais fácil do que assumir posições. Ora, na 1.ª fase dos exames nacionais de 4.º ano a média nacional foi de 49% a Português e de 57% a Matemática. Na 2.ª fase, dos 3189 alunos que realizaram a prova de Português, apenas 322 obtiveram aprovação e, dos 5296 que fizeram o exame de Matemática, só 1076 conseguiram nota igual ou superior a 3, numa escala de 0 a 5. Estes resultados demonstram que a Língua Portuguesa apenas 7% dos alunos obtiveram classificações positivas e em Matemática 20%. Só uma palavra caracteriza a situação: descalabro. 


A minha posição sobre matéria de exames nos primeiros ciclos de estudo pode ser lida aqui.
Por outro lado, na passada semana li um artigo, no EXPRESSO, da autoria de João Rangel de Lima, Director do Externato "As Descobertas". Vale a pena lê-lo, porque caracteriza a linha de pensamento e o completo desnorte deste Ministério da Educação.
Entretanto, na Madeira, o governo demonstra não ter uma posição política sobre esta matéria. Nem nesta nem em outras. Prefere divulgar a Escola a Tempo Inteiro, a qual, do meu ponto de vista e de muitos que se preocupam com a Educação, constitui uma boa resposta para um problema errado. Sobre este tema, pode o leitor, na barra de busca, no campo superior esquerdo do blogue, digitar "escola a tempo inteiro" e aí surgirão uma série de textos a propósito desta opção, como já alguém disse, pela "escola a tempo inteiro e pais a meio tempo"!

Ilustração: Google Imagens.

Sem comentários: