terça-feira, 9 de julho de 2013

TENHA PUDOR, DR. VENTURA GARCÊS: E O JORNAL DA MADEIRA, OS SWAPS E AS SOCIEDADES DE DESENVOLVIMENTO?


Noticiou o DN-Madeira: "O Governo Regional constata, com muita satisfação, que a avaliação regular ao Programa de Ajustamento Económico e Financeiro demonstrou, mais uma vez, que a Região tem realizado um significativo esforço na consolidação orçamental", disse Ventura Garcês à agência Lusa. Satisfação? Mas qual satisfação? A satisfação de terem mandado 25.000 para o desemprego e tornar exponencial os níveis de pobreza e de exclusão social? Satisfação por terem sido obrigados a arrepiar caminho na loucura inauguracionista que levaram a cabo durante anos e anos? Dr. Ventura Garcês tenha pudor e respeito pelos que sofrem as consequências de uma dupla austeridade na Madeira e de uma tripla austeridade relativamente aos que vivem no Porto Santo. Sabe, é hipocrisia plena, do ponto de vista político, dizer aquilo que afirmou: "(...) não existem condições para exigir mais sacrifícios aos madeirenses e que é tão necessário quanto urgente criar condições para o crescimento económico e assim diminuir o flagelo do desemprego, evitando os dramas sociais que daqui decorrem". Mas, diga lá, quem tem a OBRIGAÇÃO de combater o desemprego e atenuar os dramas sociais? São os de fora ou quem ganha as eleições e assume responsabilidades políticas no quadro dos órgãos de governo próprio da Região? Sinto, cada vez mais, perdoem-me a palavra, um nojo por esta gente que faz da política a arte de mentir e de intrujar a população.

Politicamente, apenas obedece a dois senhores!
Razão tem o grupo parlamentar do Partido Socialista que, segundo li em uma peça ontem publicada pelo jornalista Miguel Fernandes Luís (DN), "vai suscitar um debate na Assembleia Legislativa da Madeira sobre a situação do sector empresarial público, pois está preocupado com os vários casos de “irresponsabilidade, má gestão e opacidade”. "As três questões que o PS-M quer ver esclarecidas são:
JORNAL DA MADEIRA
Segundo o relatório da conta de 2012, esta empresa tem uma dívida bancária de 6 milhões de euros, capital próprio negativo superior a 45 milhões de euros e mais de 3 milhões de euros de prejuízo. “Estes três indicadores demonstram o que é um irresponsável desperdício de dinheiros públicos e impõem uma urgente explicação por parte do Governo Regional sobre quanto mais tempo pensa em manter este insustentável estado e que perspectivas existem para o futuro do Jornal da Madeira”, observa o PS.
SWAPS 
Estão em causa 27 contratos tóxicos, com “enormes prejuízos irreparáveis (cerca de 170 milhões de euros)”, celebrados pelo Governo Regional, sociedades de desenvolvimento, Administração de Portos, Empresa de Electricidade, Aeroportos da Madeira, entre outras. “Chegou-se ao cúmulo dos Swaps das parcerias público-privadas rodoviárias assinadas pelas concessionárias privadas em que o risco foi assumido pela Região, através do Governo Regional”, aponta o grupo parlamentar socialista.
SOCIEDADES DE DESENVOLVIMENTO
Pelas contas do PS, as sociedades de desenvolvimento acumulam uma dívida de 700 milhões de euros e parte do empréstimo que a Região obteve com o pedido de resgate foi para emprestar a estas empresas que não terão cumprido os seus objectivos iniciais (alavancar o desenvolvimento local e criar emprego). Por isso, é contestada a intenção de continuar a injectar dinheiro num projecto “falhado” e “burlesco” como a Marina do Lugar de Baixo, onde foram gastos mais de 100 milhões de euros".
Depois disto e de muitos outros casos, marinas, estádios, piscinas e mais túneis que a Noruega, Dr. Ventura Garcês, que satisfação pode ter? Mau de mais para ser verdade! 
Ilustração: Google Imagens.

Sem comentários: