quinta-feira, 1 de agosto de 2013

UM ANJINHO PRESIDENTE DA REPÚBLICA


Ricardo Ferreira Pinto, no blogue "Aventar" escreveu: "(...) Por uma vez na vida, tenho de dar os parabéns a Rui Rio. Chamou os bois pelos nomes (aqui chegado, resisto à piada fácil) e disse aquilo que é evidente para todos a não ser para os ingénuos: que Maria Luís Albuquerque mentiu de forma descarada no Parlamento e que, por isso, não tem condições para ser Ministra das Finanças. "Não disse a verdade toda" foi a frase utilizada por Rui Rio. Vai dar ao mesmo. Mentirosa, impostora, trapaceira, trampolineira, enganadora. É tudo a mesma coisa. Numa única frase, mentiu com quantos dentes tem na boca. Não era necessário vir Rui Rio dizê-lo. Todos ouvimos a Srª Swap no Parlamento. Dizendo que não sabia de nada e que nada lhe fora transmitido. Não sabia de nada? O próprio Vítor Gaspar o disse ontem, ela sobre o assunto em causa sabe mais do que a Lúcia. É a experiência em pessoa, visto que ela própria assinou vários contratos do género, ruinosos para as contas públicas".

"O Palhaço" de Paula Rego.
Um caso de estudo
também ao nível da premonição. 
"A última mamada" 
(tradução de "The last feed") 

Anjinho, com asas, certamente que não é. Mas faz-se passar por isso. Ora, o Presidente da República ao assumir que continua a ter a garantia do primeiro-ministro de que não existe "a mínima dúvida" e de que "nada pesa" sobre a ministra das Finanças relativamente aos contratos "swap", parece querer passar entre os pingos da chuva de críticas sem se molhar! Disse: "Eu falo directamente com o primeiro-ministro que continua a reafirmar seguramente, sem a mínima dúvida, e eu não posso deixar de acreditar no primeiro-ministro", afirmou, em Mondim de Basto, sobre a polémica que envolve a ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque. Pedro Passos Coelho, referiu o Presidente, que lhe deu "garantias absolutas de que nada menos correto pesava" sobre a ministra. Dir-se-á que o Presidente continua a não ouvir os comentadores, alguns até que fazem parte do próprio Conselho de Estado, continua a não querer cruzar a informação disponível, inclusive, o que se passou e passa na comissão de inquérito na Assembleia da República, continua a passar por cima do que o "mariola" Pedro Passos Coelho, na caracterização de Nicolau Santos (Expresso), disse, em 2011, no decorrer da campanha eleitoral e o que de seguida fez aos portugueses, esquece todas as mentiras e aldrabices políticas do primeiro-ministro, e vem dizer que "(...) por isso, eu não vou fazer nenhuma especulação em relação àquilo que diz este agente político ou o outro agente político (referia-se às declarações de Rui Rio). Nos termos da Constituição é o primeiro-ministro que informa o Presidente da República de que nada pesa sobre a senhora ministra das Finanças". Cavaco provou, uma vez mais, ser o "anjinho da guarda" deste governo, não fosse ele um adepto de "um presidente, uma maioria e um governo", todos afinadinhos no mesmo sentido.
Isto é preocupante. É evidente que não faço, até porque não conheço todos os contornos da polémica "swaps", qualquer apreciação à ministra Maria Luís Albuquerque. No entanto, não deixa de ser estranho, muito estranho, que personalidades do próprio PSD, alguns até comentadores da actividade política, assumam que, quem mente numa comissão de inquérito da Assembleia da República, não tem condições objectivas para continuar ministra. A este propósito, Ricardo Ferreira Pinto, no blogue "Aventar" escreveu no dia de ontem:  "(...) Por uma vez na vida, tenho de dar os parabéns a Rui Rio. Chamou os bois pelos nomes (aqui chegado, resisto à piada fácil) e disse aquilo que é evidente para todos a não ser para os ingénuos: que Maria Luís Albuquerque mentiu de forma descarada no Parlamento e que, por isso, não tem condições para ser Ministra das Finanças. "Não disse a verdade toda" foi a frase utilizada por Rui Rio. Vai dar ao mesmo. Mentirosa, impostora, trapaceira, trampolineira, enganadora. É tudo a mesma coisa. Numa única frase, mentiu com quantos dentes tem na boca. Não era necessário vir Rui Rio dizê-lo. Todos ouvimos a Srª Swap no Parlamento. Dizendo que não sabia de nada e que nada lhe fora transmitido. Não sabia de nada? O próprio Vítor Gaspar o disse ontem, ela sobre o assunto em causa sabe mais do que a Lúcia. É a experiência em pessoa, visto que ela própria assinou vários contratos do género, ruinosos para as contas públicas".
Só o Presidente da República não consegue, sequer, ter a mínima dúvida. Ah, esquecia-me, foi este presidente que um dia disse "eu nunca me engano e raramente tenho dúvidas". Ou será que a cumplicidade política Passos Coelho/Maria Albuquerque advém do facto dela ter sido sua professora, na Universidade Lusíada? Não sei. Apenas constato e divago sobre as minhas dúvidas.
Ilustração: Google Imagens.

1 comentário:

António Trancoso disse...

Caro e Bom Amigo
O meu comentário só pode ser sintético e abrangente: PULHAS!