quinta-feira, 12 de setembro de 2013

"MUDANÇA" MAIS PERTO DA VITÓRIA!


A sondagem hoje publicada pelo DN-Madeira coloca o Dr. Paulo Cafôfo, líder da equipa de Coligação (PS/BE/PTP/PND/MPT/PAN) em excelentes condições para sair vencedor do próximo acto eleitoral. Com 15,5% de indecisos e uma diferença de seis pontos percentuais relativamente ao candidato do PSD, penso que não só os indecisos, como o voto útil e o crescente ambiente de MUDANÇA, permitirá que a Câmara do Funchal ganhe novas políticas através de novos protagonistas. Trata-se de uma convicção que alimento. Nunca uma candidatura da oposição esteve tão próxima de ganhar. Mais do que uma oportunidade, trata-se de uma necessidade. Trinta e sete anos de governo ininterrupto e absoluto constitui tempo demais. Por isso mesmo, desde há muito, que é sensível uma notória cristalização das iniciativas e até mesmo uma demissão das responsabilidades. Ainda ontem isso foi sensível, com um candidato, falando de habitação, ao invés de prometer luta pela superação das dificuldades no quadro de uma das carências básicas, antes apagou-se ao transmitir uma ideia de crise e de dificuldades insuperáveis. Disse: "(...) não faz sentido prometer às pessoas que vamos recuperar bairros camarários, que vamos construir nova habitação (...)"! E disse mais, que a baixa do IMI era uma proposta irrealista porque retirava fundos à Câmara, isto é, as pessoas que se danem. Espantoso. Pergunto, então, por que se candidatam? A hora é de MUDANÇA e a bipolarização um facto: de um lado, uma candidatura de continuidade, uma candidatura de figuras do regime, uma candidatura que é a extensão de Alberto João Jardim, uma candidatura que não se compromete com nada; do outro, uma equipa diversificada de personalidades independentes, nascida da sociedade, apoiada por seis partidos, que trazem consigo o novo, a criatividade e a inovação gestionária. 


Sem comentários: