sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

CONTINUA O CONFISCO SOBRE OS PENSIONISTAS E O PRESIDENTE DA REPÚBLICA CALADINHO...


Com tantos peitos ostentando condecorações que mereciam melhor explicação, no tempo certo, nada tenho contra a distinção a Cristiano Ronaldo com o grau de Grande-Oficial da Ordem do Infante D. Henrique. Ele é, certamente, a figura portuguesa mais conhecida em todo o Mundo. E o mérito deve ser reconhecido. Ao contrário de outros que me parecem ter condecorações encomendadas. Falo de Cristiano como de tantos cientistas nascidos em Portugal, com trabalhos de significativo mérito e alcance, que andam espalhados por centros de investigação de topo, que auferem rendimentos baixíssimos e que mendigam bolsas, merecedores de distinção, mas que lhes falta o palco da bola! Enfim... O que não entendo é o silêncio deste Presidente face a mais um atentado contra os portugueses pensionistas. Já não falo sequer do roubo perpetrado ao longo de dois anos, do confisco e da claríssima perseguição aos funcionários públicos e pensionistas do Estado, falo, agora, das medidas que o governo tenciona implementar para contornar o chumbo do TC relativamente ao esbulho que tentaram fazer com uma nova redução de 10% nas pensões. Preparam-se para aumentar a Contribuição Extraordinária de Solidariedade (CES) e aumentar o desconto para a ADSE. Politicamente, não suporto este Presidente da República. Que nos desampare a loja rapidamente. A dupla Coelho/Portas está a desgraçar o País, mas o culpado número um tem nome e rosto: Cavaco Silva!

Prefiro a cagarra!

Razão tem o Engº Manuel Adelino Carvalho que me deixou um comentário na minha página de facebook: "eu não suporto este energúmeno nem politicamente nem de qualquer outra forma. Para mim é um ser execrável, inculto, parolo.... Não compreendo a paixão dos portugueses por esta alimária, pois, vistas bem as coisas, ele foi eleito duas vezes (para PR) com um número significativo de votos. Admito que haja arrependidos, mas agora não há nada a fazer". Exacto. Não há nada a fazer senão aguentar o representante de uma instituição que deveria ser a salvaguarda dos tubarões que nos engolem num ápice. Esta gentinha está a fazer o trabalho sujo que interessa aos grupos que dominam a economia mundial, mas terá, certamente, a recompensa. Em 2015, obviamente, serão corridos do poder, mas terão os seus lugares garantidos nos espaços europeus ou nas grandes multinacionais. Passarão a ilustres desconhecidos mas com uma invejável soma mensal. A mim não me preocupará o que irão ganhar, odeio-os pelo que estão a fazer e a roubar para que o número de felizardos milionários cresça, aliás, como aconteceu, em Portugal, em 2013.
Eu não espero do mais alto Magistrado da Nação decisões e posturas que estejam de acordo com o meu pensamento político, económico, social e cultural. Seria de todo impossível agradar a todos os portugueses. Mas não é isso que está em causa. É que este Presidente não inspira confiança, transmite-nos insegurança, porque apenas se preocupa consigo (a minha reforma "não vai chegar para pagar as minhas coisas" - todos se lembram) e os portugueses que passam mal, bom, pensará, amanhem-se, porque o País está no bom caminho! Sinto uma grande revolta por esta situação, pela partidarite aguda que o conduz, esquecendo-se que jurou cumprir e fazer cumprir a Constituição e ser o Presidente de todos os portugueses. Decididamente não é. O Professor Cavaco Silva é um político de carreira com todos os vícios de quem se arrasta há muitos anos pelo poder. Se tivesse um palmo de cara já tinha pedido desculpa aos portugueses e saído! Não sei o que acontecerá em 2014, mas coisa boa não vem a caminho. O Palácio de Belém, com toda a certeza, será local de romagem em manifestações de desagrado.
Ilustração: Google Imagens.

Sem comentários: