terça-feira, 13 de maio de 2014

O DR. MIGUEL DE SOUSA SABE QUE, EM CONFLITOS INTERNOS E PAZ PODRE, O PSD DÁ 10-0 À "MUDANÇA"


O Dr. Miguel de Sousa é um homem político com muita lata ou então de memória política muito curta. Li a parte inicial do seu texto de ontem: "Desintegra-se a coligação que lidera a Câmara Municipal do Funchal. Como previsto e anunciado. Sem respeito pelos eleitores que, por uma ou outra razão, resolveram dar confiança a quem parece não merecer (...)". Esta a frase inicial do seu texto. Confesso que desisti do resto. Não sei o que escreveu. Nem me interessa, sobretudo porque o Dr. Miguel de Sousa, demonstrou, uma vez mais, uma ausência de memória, repito, política. Eu, sinceramente, prefiro esta realidade da Câmara do Funchal, com possibilidades de solução, porque não existem organizações perfeitas, do que um governo que anda há trinta e tal anos em paz podre e em sucessivos equívocos. O Dr. Miguel Sousa sabe, ora se sabe, porque é que o governo ainda não caiu. Hoje, por exemplo, e este é apenas um exemplo, posiciona-se contra o Jornal da Madeira, mas sabe o que tem significado o JM na permanente campanha em favor de gente que, também hoje, não lhe merece consideração e respeito. Nem pessoal. E o Dr. Miguel de Sousa também sabe, porque é vice-presidente da Assembleia Legislativa da Madeira, o que tem sido a governamentalização do primeiro Órgão de Governo Próprio. A vergonha em que se transformou, com quase duzentos projectos agendados e não discutidos, para além da captura de uma casa de todos por um único partido. 


Quando se jogam pedras à casa do vizinho, diz a sabedoria popular que devemos olhar para os nossos telhados de vidro. E o PSD no poder, sabe o Dr. Miguel de Sousa, que os telhados estão todos esburacados. Não foi eu que escrevi, também por exemplo, que "Jaime Ramos, no jornal pago pelo PSD, fala em candidatos que agora cospem no prato que lhes deu e dá de comer. AHAHAH. Nada seria mais cómico se não fosse sério. Quem será que comeu do orçamento ao longo de todos estes anos de fartura financeira? Porque não denunciou? Ou se auto-denunciou? Se calhar o Sr. Ramos gostaria que tudo continuasse na mesma, debaixo do seu controlo. Engana-se" (Miguel de Sousa). Não fui eu que falei, desprezando o povo eleitor, seja ele qual for, de "um povo com um palito nos dentes e a boca a cheirar a bacalhau" (presidente do governo). E não fui eu que assumi que "(...) devem tudo a Jardim" (Deputada Ana Serralha). E estas são apenas frases que trago quase de memória. O historial de conflitos internos e de paz podre, muito podre, o Dr. Miguel Sousa, sabe que o PSD dá 10-0 à "MUDANÇA". 
A política faz-se com acutilância mas com seriedade. E no campo da seriedade, sabe o Dr. Miguel de Sousa que quem colocou o Funchal com uma dívida de noventa e quatro milhões de euros não foi a "MUDANÇA". Que a actual equipa deve merecer crítica pelo facto de não ter sabido garantir a desejada união, obviamente que sim. Todavia, rejeito, quando fala de desintegração "como previsto e anunciado. Sem respeito pelos eleitores (...)". Porque no outro lado da barricada a desintegração é pública e notória a avaliar pelas declarações políticas.
Ilustração: Google Imagens.

Sem comentários: