segunda-feira, 28 de julho de 2014

A CIMEIRA DE DILI FOI UMA HUMILHAÇÃO NACIONAL


Vergonha para Portugal. A ditadura mais antiga e mais corrupta entrou para o seio de uma comunidade que deveria respeitar o nome e os princípios que a identificam. Um vexame, com "assinatura" de Cavaco Silva e de Passos Coelho que estiveram na cimeira de Dili.  



Como sintetiza o último Expresso, Portugal "engoliu Teodoro Obiang", rendendo-se às circunstâncias e à política do facto consumado, paralelamente, ao poder das estratégias económicas. Perdeu-se muito ou tudo do conceito de lusofonia, perderam-se princípios de direitos humanos que deveriam ser inegociáveis, para nos encostarmos à força dos negócios. Por outro lado, custou-me ver, na pátria de Xanana Gusmão, um lutador pela liberdade e pela democracia, abraçado a Teodoro Obiang, um sanguinário ditador.
Portugal, uma vez mais, perdeu. Perdeu no acordo ortográfico, hoje sob grande contestação, dentro e fora do país; e perdeu agora, ultrapassado pelos interesses da Guiné Equatorial, entre outros, que deseja uma porta de entrada na Europa. Mas os interesses não são apenas os da Guiné Equatorial, pois só o BANIF, li em um artigo de Fernando Madrinha (Expresso), "receberá 100 milhões de euros de capital do regime de Obiang!", país que é 136º do mundo (em 187) no que concerne ao Índice de Desenvolvimento Humano (Portugal é o 43º), onde 76,8% da população vive com menos de € 2,00 por dia, onde existem 19% de crianças subnutridas e onde a percepção da corrupção coloca esse país africano em 163º lugar entre 177 países. Um país na miséria, mas com um ditador que desfruta de uma fortuna pessoal de 468 milhões de dólares que o torna no mais rico Chefe de Estado do continente africano.
Não basta a existência de uma relação antiga com Portugal, que não era de colonização, sublinhe-se, mas económica, mas daí a deixar-se subverter por interesses que estão longe de corresponderem aos valores da comunidade de língua portuguesa, vai uma distância muito grande. Enfim, razão tem Miguel Sousa Tavares: "(...) Eis, pois, o novo desígnio da CPLP: acolher ditaduras, evitar que elas se sintam sozinhas e incompreendidas no mundo".
Ler aqui o resumo de quem é Obiang e família.
Ilustração: Google Imagens.

Sem comentários: