terça-feira, 9 de dezembro de 2014

ORÇAMENTO DA REGIÃO E A VACA QUE NÃO ERA VACA!


Acabo de ouvir, sublinho, com uma paciência de santo, a intervenção do secretário regional do Plano e Finanças, Dr. Ventura Garcês, a propósito do Orçamento da região para 2015. Foram 45' seguidos para dar "resposta" às perguntas dos deputados. Não se tratou de um debate, sublinho, mas de perguntas seguidas de um monocórdico discurso em que o secretário fez surf às questões, tentando levar a água ao seu moinho. 


Estava eu a ouvi-lo, como se nada tivesse para fazer, e no pensamento trazia uma história que vivi Sábado passado. Na Ribeira Brava entrei num bar para petiscar um saboroso polvo que lá fazem. A páginas tantas, ao balcão, dois homens falavam dos políticos. Um deles, entre outras coisas, disse mais ou menos isto: todos os políticos, para o serem, têm de roubar. No momento do pagamento olhei para a animada conversa, pedi desculpa, intrometi-me e disse-lhes: desculpe, mas há muita gente séria no exercício da política. Mas concordo que exista muita fortuna mal explicada. Mas o povo é que os tem de pôr a andar. Bom, ali fiquei o tempo suficiente para uma animada e interessante conversa. A certa altura ele despachou a metáfora: sabe, os políticos são como aquela história que se conta de um sujeito que, em cima do palco, falava da "vaca que não era vaca, a vaca que era vaca, a vaca que por ser vaca não era bem vaca, isto é, sempre a fugir ao que interessava ouvir (...)". 
Pois, o secretário Ventura Garcês falou 45', mas sobre aquilo que aos madeirenses e portosantenses diz respeito, melhor que a sua intervenção foi o polvinho (verdadeiro) que petisquei. O outro POLVO que por aí anda, parafraseando o senhor da Ribeira Brava, é um polvo que não é polvo, é um polvo que é polvo, é um polvo que por ser polvo não era bem polvo... enfim, ninguém terá percebido o que o senhor secretário regional disse! 
Melhor também não poderia esperar, quando foi este mesmo secretário que não reportou mais de mil milhões às instâncias devidas. As facturas ficaram na gaveta! Como acreditar neste Plano e Orçamento?
Ilustração: Google Imagens.

Sem comentários: