quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

A MERCANTILIZAÇÃO DO DIREITO À EDUCAÇÃO



"(...) Contraditoriamente, quanto mais se expandem a adopção das liberdades, os valores e a convivência democráticas, mais acelera a mundialização prepotente das regras da mercantilização dos homens e das mulheres. Para os cultores da nova economia, os homens e as mulheres são considerados hoje meros "recursos" da actividade económica. Esvai-se a ideia do trabalho humano, transformador e criativo. Os humanos são apenas empregáveis ou não".
Professor Sérgio Niza - Escritos sobre Educação. Pág. 389.

1 comentário:

Anónimo disse...

Ohhhh caros professores:
Não há um mundo de "bons" (de esquerda) e "maus" (de direita) homens;
há apenas um mundo de homens que se tiverem a oportunidade (cajado na mão) serão só "MAUS"!!!
Leiam a Bíblia, se tiverem dúvidas.