quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

OS MAIS FRÁGEIS A UM CANTO NUM GOVERNO QUE SE DIZ SOCIAL



Duas notícias (RTP-Madeira) que causam repulsa:
Primeira: crianças diferentes, com necessidades educativas especiais, estão há quinze dias em casa porque as carrinhas de transporte estão inoperacionais. De dez apenas duas estão em condições, ouvi o Director Regional assumir.
Segunda: o "médico de família" não chega a todas as crianças institucionalizadas.
Entretanto, enquanto isto acontece, o governo despeja mais uns milhões no futebol profissional e o Jornal da Madeira continua a receber, todos os meses, os milhares para a propaganda política. 
Os mais frágeis ficam a um canto num governo que se diz social!. Espantoso.
E o Presidente do Governo diz-se preocupado "por ver o País conformado". Lá, aqui não!

Sem comentários: