quinta-feira, 29 de outubro de 2015

LIGAÇÕES AÉREAS: É A "RENOVAÇÃO" ESTÚPIDO!


O secretário regional da Economia, Turismo e Cultura da Madeira foi à Assembleia Legislativa e, lamentavelmente, voltou a meter os pés pelas mãos. Para além do não reconhecimento político que a Portaria veio a despoletar tarifas exageradas, da história dos 60 dias para o reembolso, falou da questão dos pagamentos com cartão de crédito. Em síntese, do que me apercebi, só quem pagar em dinheiro vivo terá reembolso imediato; quem pagar com cartão de crédito terá de esperar 60 dias. RIDÍCULO! O secretário parte do princípio que o cartão de crédito não é um meio LEGAL de pagamento e esquece-se que em uma significativa parte das compras online, o meio de pagamento é o cartão de crédito. Sinceramente, já não há paciência para aturar certos governantes. Como, há dias, me dizia um amigo: "é a "RENOVAÇÃO" estúpido!


Quanto aos preços das viagens é óbvio que estamos a ser devorados. Pagamos o preço estipulado (ia dizer, concertado), perdemos, a favor do Estado, os juros durante 60 dias e quase "proíbem" a utilização do cartão de crédito. No DN-Madeira li um comentário assinado por A.M.P. que subscrevo e ajuda à reflexão:
"Utilizando a ferramenta Skyscanner.net, fiz uma simulação para os seguintes voos (ida-e-volta) para os dias 23 de Dezembro e 4 de Janeiro. A comparação é baseada nos preços mais baratos disponíveis nesses dias, independentemente do horário, companhia aérea ou agência de viagens que está a vender o bilhete.
Lisboa - Funchal - 497€
Lisboa - Ponta Delgada - 158€
Paris - Corsega - 249€
Roma - Sicilia - 148€
Madrid - Palma Mallorca - 87€
Madrid - Las Palmas - 331€
Madrid - Tenerife - 332€
A insularidade pesa, mas pesa mais do lado de cá. E é de notar, que nalguns dos casos acima é possível combinar outros meios transporte, por exemplo, autocarro/comboio/ferry.
Não tenho qualquer dúvida que existe concertação de preços entre as companhias aéreas. A TAP um ano antes bloqueia as tarifas Discount e Basic, só disponibilizando as tarifas mais caras. As restantes ajustam-se a este facto. A Transavia hoje, dia 27 de Outubro, só disponibiliza comercialmente uma viagem diária para a época natalícia desde o Porto quando provavelmente já tem slots para dois voos diários. E a easyJet de um conjunto de 600 rotas, Lisboa-Funchal é a mais cara nesse período. (...)"
E se o senhor secretário ouvisse as pessoas e demonstrasse uma atitude política mais séria? E se chegasse a um acordo de SUSPENSÃO da Portaria? E se o Governo recuasse e mantivesse os € 60,00 de subsídio enquanto outra solução não é acordada? É que ESTA TRAPALHADA, NÃO!

3 comentários:

Violante Saramago Mtos disse...

Estou como tu, André. Já pensei pedir ao Secretário para fazer um desenho - que eu, verdadeiramente, sou bem burra.
O que é que o governo regional tem a ver com os contratos que eu faço com um banco - que me fornece um cartão de crédito, com base numa série de compromissos, entre os quais o de pagar o que gasto?
Que comparação mais estapafúrdia a da referência às lojas onde só se pode pagar a pronto, com dinheiro (normalmente o micro-comércio, ou querem ver que sem eu dar por isso as companhias aéreas deixaram de ser gigantes comerciais?
Nesta tremenda salganhada há uma coisa que tenho como certa - estas pretensas justificações tentam esconder a burrada (para ser meiga). Quanto aos passageiros - não ficaram melhor. Basta ver preços - coisas 'menores' com que pelos vistos o governo não se preocupa.
E viva a solidariedade e a descontinuidade territorial.

João André Escórcio disse...

Obrigado pelo teu comentário.
Começo a pensar que a história do cartão de crédito tem a ver com a protecção das agências de viagens. Será? E se for verdade quem aconselhou?

Violante Saramago Matos disse...

Já perguntei e responderam-me que não. Também não percebem...