sábado, 2 de julho de 2016

POLÍTICA EDUCATIVA - UM CAMPEÃO DO MUNDO DE CÁLCULO MENTAL QUE REPROVOU NA DISCIPLINA DE MATEMÁTICA


Tenho vindo, desde há muito, a escrever sobre o sistema educativo nacional, com o qual não me identifico. Considero-o, à luz do conhecimento e do posicionamento de tantos investigadores, que este sistema é aberrante, anormal e que justifica, entre outros factores, tanto abandono e tanto insucesso. Os leitores lembram-se da notícia de 21 de Maio de 2014? A do João Silva Bento, de 12 anos, estudante do 6º ano na Escola Básica e Secundária Manuel Fernandes, em Abrantes, que se sagrou, nesse ano, campeão mundial de cálculo mental, entre mais de 36 mil participantes de 61 diferentes países? Nessa peça jornalística divulgada pela Lusa, foi divulgado: "a competição relativa aos Campeonatos SuperTmatik, que todos os anos decorrem online, envolveu, este ano, 36.725 finalistas de 61 nacionalidades diferentes, tendo o jovem estudante português conquistado o 1º lugar no seu escalão, com um tempo de resolução de 42,5 segundos às 10 equações que lhe foram apresentadas". O curioso, ou talvez não, é que embora no cálculo mental demonstrasse uma "apetência invulgar", revelou o professor António Percheiro, o jovem campeão do mundo era "um aluno com dificuldades a Matemática", tendo, inclusive, reprovado.


Na mesma competição, a 16 de Maio de 2016, no DN-Sociedade, foi noticiado que "Portugal tem quatro campeões mundiais em cálculo mental". Ora bem, nada sei de Matemática. Nunca estive para aí virado! Sei, e todos sabemos, que uma coisa é o cálculo mental e outra a matemática. Uma coisa é estimar resultados através de algumas estratégias, outra é a "matemática como cimento unificador de todos os saberes" que implica domínios que estão para além do cálculo mental. Porém, parece-me, que ao nível mais básico, os que demonstram "apetência invulgar" para o cálculo, como foi referido, possam ter mais facilidade em examinar e resolver outro tipo de formulações de raiz mais elaborada. E isso, por aquele exemplo, deixa-me perplexo, quando é o próprio professor a dizer que o campeão do mundo em cálculo mental experimenta dificuldades na Matemática e que até reprovou. Das duas uma: ou não se aproveitam os talentos ou, então, é o próprio sistema educativo que está em causa. Ou, ainda, a conjugação das duas hipóteses. Quem disto percebe, faça o favor de se pronunciar, sendo certo que esta situação, para mim, repito, que nada sei de Matemática, coloca em causa uma questão maior: o sistema educativo. 
Ilustração: Google Imagens.

Sem comentários: