terça-feira, 23 de agosto de 2016

UM RETRATO EM POUCOS DIAS QUE MUITO DÁ PARA QUESTIONAR...


20.799 madeirenses no desemprego (fora os que emigraram ou aqueles que se encontram em estágios ou formação); destes, 66,81% não têm direito a subsídio de desemprego (vivem de quê?); 89 empresas que beneficiaram de apoios no valor de 3,3 milhões fecharam ou ficaram insolventes (qual foi o acompanhamento e a fiscalização do investimento?); prisão preventiva para mais um suspeito de violação; mais um assalto por esticão; um sujeito recebe a polícia com disparos; devastadores incêndios que colocaram a nu a fragilidade do ordenamento territorial. Entre outros casos, até de suicídio, assim vai a nossa vidinha colectiva onde alguns, na estrada, aceleram para a morte: dez desde o início do ano. 


À destruição da natureza, desemprego, pobreza, saúde mental em causa, junte-se a inexplicável situação do sistema educativo, do sistema de saúde e a protecção social, enfim, temos uma espécie de "tempestade perfeita" que resulta de um quadro de uma histórica irresponsabilidade em uma Região tão pequena, com tão pouca população, mas com uma organização institucional semelhante à de um Estado. E vejo-os, por aí, a posar para a fotografia, como se o acto de bem governar por aí se quedasse. Preocupante!

Sem comentários: