sábado, 21 de janeiro de 2017

O TRUMPISMO E OS OUTROS APÓSTOLOS


O Padre José Luís Rodrigues tem razão. Há muitos "trumpistas" à nossa beira. É evidente que é um problema dos americanos. Mas tal não significa que todos nós não nos mantenhamos em alerta, porque o que se passa no plano interno dos Estados Unidos acaba por ter repercussão em todo o mundo.


Aliás, o discurso de tomada de posse foi tudo menos diplomático. Quando o Mundo está perigoso, sendo muitos os conflitos em função dos interesses económicos e financeiros que estão a tomar conta dos mais elementares direitos dos cidadãos, quando apenas oito personagens têm uma riqueza equivalente ao somatório de metade da população mundial, e quando seria expectável uma atitude de moderação, assistimos a um homem a lançar o combustível da provocação e da guerra, apostado em um imperialismo sustentado na frase "a América em primeiro lugar". Não os americanos, digo eu. Um pequeno exemplo: quando ele quer acabar com o direito à saúde de vinte milhões de americanos pobres, os tais que não podem pagar as seguradoras, penso que existe uma clara discrepância entre a tal América em primeiro lugar e os americanos em geral. Chamam a isto o "sonho americano"!
Por isso, na esteira do Padre José Luís, cuidado com os "trumpistas" em nosso redor (país e região), porque sendo outra a "guerra local", há muitos a quererem tornar a saúde, a educação e a segurança social tendencialmente privadas.

NOTA
"Deixem o Trump da mão... É um problema essencialmente dos americanos. Temos os nossos trumps e precisamos de cuidar deles. A distração não é boa conselheira, se acontece neste caso, está a ajudar os nossos trumpistas." - Padre José Luís no seu FB.

Sem comentários: