segunda-feira, 21 de agosto de 2017

DIA DA CIDADE DO FUNCHAL E AS RIVALIDADES...






Exortou o Senhor Padre José Fiel na Missa deste Dia da Cidade do Funchal: “devemos estar todos acima das rivalidades”. Absolutamente de acordo. Aliás, não apenas no exercício da política, mas em tudo na vida. Uma coisa é ter opinião diferente, salutar em democracia, outra é a rivalidade doentia, agressiva, musculada e sem sentido. Mas quando se opta, e bem, por exortar à decência do comportamento entre os mortais, também é óbvio que se deva olhar para as atitudes que a instituição a que se pertence também privilegia o princípio da não rivalidade doentia. E a Igreja, lamento, não tem oferecido o melhor exemplo. O Senhor Cónego José Fiel de Sousa, Vigário Geral da Diocese, pessoa por quem nutro consideração, sabe que a Igreja Madeirense mantém, há 40 anos, uma injustificável, eu diria, inqualificável, à luz da História dos factos, pena "a divinis" relativamente ao Senhor Padre Martins Júnior (paróquia da Ribeira Seca). Este é, apenas, um exemplo, entre outros, porventura menos relevantes.
Acredito na sinceridade e bondade do Senhor Cónego José Fiel, mas não basta fazer como Frei Tomás... 
Ilustração: DN/Rui Silva/ASPRESS.

Sem comentários: