quinta-feira, 20 de abril de 2017

O AMOR NO LUGAR DO ÓDIO


Espero que ninguém se precipite em função da loucura que invade o Mundo. Assistir a um telejornal começa a ser tarefa difícil para pessoas sensíveis, tantas são as situações de conflito iminente entre as nações. Junta-se ao quadro de permanente tensão, o drama dos refugiados que fogem das zonas de guerra, a pobreza, a fome, o terrorismo, a crueldade, a morte, a situação dos emigrantes madeirenses, sobretudo na ditatorial Venezuela, os preocupantes sinais climáticos, a miséria na maioria dos povos africanos, a corrida ao armamento, enfim, ou há um mínimo de bom senso ou a destruição irracional anda já por aí. 
Estava eu a ler e a reflectir sobre o futuro, quase ao mesmo tempo que via algumas fotografias de viagens. Uma pergunta, simples, com alguma utopia, cruzou-se perante esta foto: e se pregassem o AMOR em vez do ódio primário?


Foto: Arquivo próprio. Galeria Nacional da Hungria.

Sem comentários: