quarta-feira, 7 de março de 2012

OS MADEIRENSES SABEM O QUÊ? VÁ PREGAR PARA OUTRA FREGUESIA!


Os Deputados ainda não sabem tudo, mas o Povo já sabe, está totalmente esclarecido. Nas sedes partidárias e nos adros da Igreja tudo tem sido trocado por miúdos, com a ajuda de Nosso Senhor! Simplesmente, porque os madeirenses são "entre os portugueses as pessoas mais inteligentes e esclarecidas". Digo eu, são pessoas que lêem, assiduamente, o Jornal da Madeira e, daí, façam jus, globalmente, à designação de "povo superior. Os madeirenses sabem tudo ao ponto de não se manifestarem, nem os 21.000 desempregados saem à rua, pasme-se! Pasme-se, não, porque quem aqui vive conhece o tipo e extensão das rédeas. Os madeirenses sabem que, alegremente, terão de voltar à emigração, os mais jovens sabem que terão de continuar a viver com os pais, que em um T2 podem voltar a viver quatro famílias (o que já acontece em vários bairros sociais), que as paróquias e todas as instituições de solidariedade vão ajudar, enfim, os madeirenses sabem, "porque são as pessoas mais inteligentes e esclarecidas", que há um paizinho político que por eles vela diariamente! Sabem que podem contar com o "querido líder", omnipresente, nas instituições e junto do povo.


Com que então... os madeirenses sabem tudo! Isto é, conhecem a dívida da Região, a verdadeira, aquela que ultrapassa os oito mil milhões, conhecem que houve aldrabice nas contas públicas (dizem, engenharias financeiras), conhecem o fato de, a partir de Abril, a vida ser um "Deus me acuda", que os impostos vão disparar, que o desemprego vai aumentar, que os empresários vão continuar a espernear, que nas escolas não há dinheiro, que no sistema de saúde está a rebentar, que muitos vão ter que entregar a casa aos bancos, que os processos de insolvência vão aumentar, enfim, o "chefe" garantiu ontem que "os madeirenses sabem tudo o que há para saber" a propósito do Orçamento Regional. Os Deputados ainda não sabem tudo, mas o Povo já sabe, está totalmente esclarecido. Nas sedes partidárias e nos adros da Igreja tudo tem sido trocado por miúdos, com a ajuda de Nosso Senhor! Simplesmente, porque os madeirenses são "entre os portugueses as pessoas mais inteligentes e esclarecidas". Digo eu, são pessoas que lêem, assiduamente, o Jornal da Madeira e, daí, façam jus, globalmente, à designação de "povo superior. Os madeirenses sabem tudo ao ponto de não se manifestarem, nem os 21.000 desempregados saem à rua, pasme-se! Pasme-se, não, porque quem aqui vive conhece o tipo e extensão das rédeas.
Os madeirenses sabem que, alegremente, terão de voltar à emigração, os mais jovens sabem que terão de continuar a viver com os pais, que em um T2 podem voltar a viver quatro famílias (o que já acontece em vários bairros sociais), que as paróquias e todas as instituições de solidariedade vão ajudar, enfim, os madeirenses sabem, "porque são as pessoas mais inteligentes e esclarecidas", que há um paizinho político que por eles vela diariamente! Sabem que podem contar com o "querido líder", omnipresente, nas instituições e junto do povo. Não há nada a temer relativamente ao futuro. A Madeira continuará para além do Caniçal e da Ponta do Pargo, há campos de golfe por fazer, há marinas a aguardar por mais uns milhões, há centros cívicos e piscinas para recuperar, há mais uns quantos túneis para abrir, há tanto cimento para amassar, não temem, dirá o "querido líder", porque somos uma região de recursos infindáveis.
Ora, toda esta lengalenga corresponde àquela atitude que "os madeirenses são pessoas inteligentes e esclarecidas". O autor da frase sabe que são tão inteligentes quantos os demais, não dispõem de particularidades nem de especificidades acrescidas, estão é amarrados a um sistema que de tanto mentir acaba por passar por uma certa verdade conveniente. O autor sabe que as pessoas estão amarradas por infindáveis cordões umbilicais dos quais dependem, amarrados a uma subsidiodependência que os leva a ficar esmagados por ela mesma, amarrados a 58.000 que não têm instrução (INE - Censos de 2011) e amarrados a velha história que há que carregar a Cruz. Ele sabe disso e daí que brinque com o Povo.
A terminar, ainda ontem, numa grande empresa, estive, por algum tempo, a conversar com o empresário. Fiquei chocado com o que ele me disse. Guardo para mim, mas foi mais um momento que me leva a dizer que tudo isto vai dar chatice... ora se vai!
Ilustração: Google Imagens.

Sem comentários: