sábado, 20 de agosto de 2016

A ENTREVISTA DO DN-MADEIRA AO SENHOR CORONEL LUIS NERY


Fiquei esclarecido com as declarações. Por mais que o jornalista Miguel Silva tentasse puxar, de forma isenta, para a realidade, obteve sempre a resposta que a sua verdade impunha. A sua e a do sistema, claro! E assim sendo, o apoio externo foi solicitado no momento certo, o senhor presidente do governo e a senhora secretária estiveram sempre a par de tudo. A Câmara do Funchal é que colocou o pé na argola, quando foi a primeira a alertar para o reforço dos meios. Ah, "meios aéreos" sim ou não: "(...) tenho uma opinião que não queria manifestar neste momento".


Fez-me lembrar o meu amigo Antunes que, com muito humor, em um serviço no qual trabalhámos juntos, quando as coisas se complicavam, ora olhava para a máquina e dizia: "o problema é de dentro"; ou, então, generalizando, "tudo o que está aqui bem feito fui eu que fiz". 
Tratando-se de um militar é caso para dizer: "tudo como dantes no quartel-general de Abrantes". Portanto, fiquei esclarecido quanto à nossa segurança colectiva.
A entrevista:

Sem comentários: