quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

"ESPÍRITOS MALIGNOS"


Vamos todos esconjurar esse alegado "demónio" que inferniza a vida de todos os madeirenses e porto-santenses. Não é que eu acredite nessas coisas face às quais o presidente parece ser doutorado, tantas são as vezes que fala em "mau olhado", na inveja e agora nos espíritos, mas se diz, repito, vamos a isso. E desde logo com uma preocupação, a de cortar o mal pela raiz, questionando-se o povo onde se escondem esses tais "espíritos malignos". No essencial, e no contexto em que foi dita aquela expressão, quem é que tornou, ao longo de 35 anos, a "vida escura"? E é esse "espírito" que devem exorcizar, vomitando tudo quanto engoliram ao longo desses anos e que veio a redundar nessa "vida escura". Abram bem a boca como disse o presidente e deitam para fora, de uma vez por todas, esse estado demoníaco.


Agora, o ainda presidente do governo, fala dos "espíritos malignos" que atacam e tornam a "vida escura" na Madeira. Exactamente. O que toda a Região precisa é de fazer um exorcismo político desses espíritos de que o presidente do governo diz estar "possuída". E algum "demónio", penso eu na minha ignorância sobre essas áreas, terá exercido esse poder através de um sistema de crenças. É esse "demónio", pois então, que todos devem esconjurar, uma vez que, na palavra da ilustre personagem, está a tornar a "vida escura" na Madeira. Portanto, do meu ponto de vista, tomando como certa a perspectiva do douto presidente do governo, ele acaba por tocar no ponto certo. Vamos a isso, vamos todos esconjurar esse alegado "demónio" que inferniza a vida de todos os madeirenses e porto-santenses. Não é que eu acredite nessas coisas face às quais o presidente parece ser doutorado, tantas são as vezes que fala em "mau olhado", na inveja e agora nos espíritos, mas se diz, repito, vamos a isso.
E desde logo com uma preocupação, a de cortar o mal pela raiz, questionando-se o povo onde se escondem esses tais "espíritos malignos". No essencial, e no contexto em que foi dita aquela expressão, quem é que tornou, ao longo de 35 anos, a "vida escura"? E é esse "espírito" que devem exorcizar, vomitando tudo quanto engoliram ao longo desses anos e que veio a redundar nessa "vida escura". Abram bem a boca como disse o presidente e deitam para fora, de uma vez por todas, esse estado demoníaco.
Oh Senhor Presidente, eu bem percebo o que pretende. Eu sei que sabe jogar com as crenças, com a religião e com o estado de pobreza cultural. Quem estiver minimamente atento percebe que tenta actuar no campo do obscurantismo, não no campo da ciência política, não no conhecimento, não na racionalidade das acções governativas. O seu jogo, demasiado evidente e repetitivo, é o de pontapé para cima e para a frente e logo se verá! Sempre foi assim, sempre jogou as suas responsabilidades para longe, e os tais "espíritos malignos" trazem no seu bojo a ideia de passar incólume perante uma situação grave que é da sua inteira responsabilidade. A Economia e as Finanças chegaram ao ponto que chegaram na Região, não pelos "espíritos malignos", mas pela incapacidade de governar, pela leviandade e irresponsabilidade, pela persistente mentira, pela roda dos milhões e dos interesses que configuraram o exercício da política na Região. E como sempre só teve uma única resposta para problemas diversos, chegado ao limite, ao fim da linha da mentira, só lhe resta jogar no campo rasteiro das crenças como alívio da sua própria consciência.
Mas, já agora, se acredita nas orações a São Miguel Arcanjo, peça a alguém disponível, para esconjurar os males de que diz o povo estar a sofrer com a seguinte "oração" (Wikipédia): "Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Ámen! Grande e glorioso Príncipe dos exércitos celestes, São Miguel Arcanjo, defendei-nos "Porque para nós a luta não é contra a carne e o sangue, mas sim contra as potestades, contra os poderes mundanos destas trevas, contra os espíritos da maldade celeste." [Efes. 6, 12] (...). Ensine, divulgue, faça um comunicado oficial, porque pode constituir uma ajuda no sentido do povo "vomitar" o "demónio" que o senhor deixa transparecer no seu discurso!
Oh Presidente... deixe-se de tretas e governe!
Ilustração: Google Imagens.

2 comentários:

Vilhão Burro disse...

Senhor Professor
Desculpe-me que lhe diga que o seu último parágrafo borra uma muito boa reflexão! "Com que então"..."deixe-se de tretas e governe!"
Então não seria muito melhor: deixe-se de tretas e demita-se!?!

João André Escórcio disse...

Obrigado pela oportuníssima correcção. Coisas que um "Vilhão" se apercebe que eu, convencido que sou da cidade, escapa-me. Tem toda a razão.
Aliás, aprendi com gente do campo, com um "vilhão" que dizia: "quem é burro pede a Deus que o leve e o diabo que o carregue!".