segunda-feira, 25 de setembro de 2017

PUXA PARA TRÁS


A Jornalista Catarina Cadavez convidou-me para abordar os primeiros tempos do desporto na televisão regional. Por lá passei cerca de quinze anos como colaborador com responsabilidades diversas na área do desporto. Coordenei, para além de alguns programas especiais, seis títulos cuja história sumária poderá ser acompanhada neste programa. 
Escrevi a palavra "coordenei" porque foram várias as pessoas que estiveram envolvidas e o sucesso também lhes pertence. Foi um tempo de descoberta e muito cansativo, sobretudo porque nunca deixei a minha função principal, a de professor. Aprendi muito, com os directores, com os chefes de redação, com os jornalistas e, inevitavelmente, com os técnicos de imagem, de edição, de som e de iluminação. Alguns, infelizmente, já partiram. Por todos, repito, todos, nutro uma enorme consideração e estima pelo que me deram naquele mundo da televisão aliciante e apaixonante. Permitam-me que deixe aqui um aceno de grande simpatia, entre os demais, pelo Ramos Teixeira, pelo Armindo Abreu e pelo Jorge Luís. O entusiasmo para fazer mais e melhor e a defesa, qual escudo invisível, de algumas interferências, mormente políticas, relativamente ao trabalho que fazíamos, merece que não os esqueça. No essencial, era o serviço público que estava em causa e esse sentimento trago-o como cumprido.
Quero aproveitar esta publicação para me redimir de um lapso que ontem cometi. Enumerei uma série de colaboradores e, lamentavelmente, não referi uma figura central, já no tempo do "Domingo Desportivo", que contava com duas edições: o Leonel Freitas que, mais tarde, veio a liderar a RTP-Madeira. Repartimos a coordenação e o programa ganhou muito com isso. Desculpa, Amigo Leonel. 
Da passagem pela televisão regional, repito, fica a história de um processo gratificante e a Amizade, a qual, quando pedi para sair, por razões de continuação da formação académica, ficou demonstrada em um jantar de despedida. Jamais esquecerei esse momento, por tudo quanto ele representou. Um abraço, meus Amigos.

Sem comentários: