segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

IRRITA-ME "A SÉRIO"? OU "À SÉRIA"?


Desde há algum tempo que virou "moda", sobretudo através de muitos comunicadores, aplicarem "à séria" e não "a sério". Por exemplo: "agora, é à séria" e não "agora, é a sério". Confesso que de Português nada sei ou sei muito pouco, mas não me soa bem talvez porque não foi assim que aprendi. Como não me encaixa ouvir "periodo" em vez de "período", isto é, acentuar a palavra como se fosse grave, quando é esdrúxula. Mas, volto a repetir, se por aí alguém me explicar, ficarei reconhecido. A verdade é que se ouve, repetidamente, entre muitas outras palavras, alterações que merecem reflexão por parte de quem tem por função comunicar. Trago, em memória, o jornalista Fernando Pessa, que, em uma entrevista, sublinhou o facto de, quando chegou a Londres, no tempo da II Grande Guerra, ter questionado sobre a melhor forma de falar e pronunciar, correctamente, o inglês. Responderam-lhe: oiça, todos os dias,  a  BBC!


Bom, "a sério" ou "à séria" eis a questão. Vasculhei vários sítios na internet. Encontrei este texto: "Recebemos da colega Rosário Simões a seguinte mensagem e questão, colocada ao Consultório de Língua Portuguesa: (...) o que me traz aqui hoje é o seguinte: sempre utilizei a expressão "a sério". Nos últimos tempos tenho ouvido, por vezes, nos órgãos de comunicação social, utilizar a expressão "à séria". A minha dúvida é esta: Será que está correta a utilização das duas formas?
A nossa resposta:
À séria é um modismo perfeitamente INADEQUADO. O que deve dizer-se é a sério.
A locução a sério significa seriamente, com ponderação, com gravidade, sem gracejos ou deveras, realmente, seguramente e, claro, é também antónimo de a brincar. (Ex.: Estás a falar a sério ou a brincar?) É cada vez mais comum ouvirmos à séria. Esta locução é, afinal, mais um exemplo de uma moda que se instalou em Portugal, e da qual se usa e abusa, independentemente do contexto. É que não é a mesma coisa utilizar uma determinada expressão entre amigos, ou na comunicação social. Parece ter-se perdido a noção de que à séria é de uso familiar - e também um modismo associado a um certo estatuto social -, que não pode substituir-se à locução adverbial a sério, que sempre se usou na nossa língua. (...) A locução à séria segue a construção de outras tantas que são comuns na nossa língua (junção da contração à com uma substantivação feminina de um adjetivo, formando locuções com valor adverbial): à antiga, à portuguesa, à grande, à francesa, à moderna, à larga, à justa, à doida, etc. (...) Em jeito de conclusão: no Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências de Lisboa vem registado a sério como locução adverbial com o sentido de: 1. Francamente, sem fingir; 2. Realmente, de modo efetivo, deveras; 3. Com empenhamento, com todo o cuidado. No mesmo dicionário, só aparecem as expressões levar a sério com o sentido de dar importância a, prestar atenção a e a expressão tomar a sério que tem o mesmo sentido que levar a sério".
A SÉRIO... cuidado com a nossa Língua. Eu não sigo o AO, mas essa é outra história. A quem comunica peço cuidado. É altura dos órgãos de comunicação social disporem do apoio de quem domina a Língua Portuguesa, já que ficamos na mesma se ouvirmos a televisão pública. O que o Pessa não diria se fosse vivo!
Ilustração: Google Imagens.

Sem comentários: