sábado, 4 de março de 2017

A DIFERENÇA ENTRE DOIS POLÍTICOS


Ambos foram presidentes dos governos regionais da Madeira e dos Açores. Um, o dobro do tempo relativamente ao outro, o que não deixa de ser significativo nesta breve e despretensiosa leitura. Um, saiu empurrado pelo partido; o outro, criou as condições para uma transição serena, simplesmente porque tudo tem o seu tempo. Um, fugiu ao sistemático combate político azedo com a República, embora não se vergando; o outro, fez da ilusória questão do "contencioso das autonomias" a arma de  uma quezília sem tréguas. Um fez crescer e desenvolver uma região ao ritmo das várias disponibilidades e no respeito pelas características históricas e culturais; o outro, endividando a região até ao tutano, apostou no prioritário e no secundário, como se os fundos se esgotassem no dia seguinte. Um, na esteira dos seus mandatos, é arguido em um processo de registos paralelos à contabilidade pública (não sei se é esta a designação mais apropriada); o outro, saiu da governação sem mácula. Um, chega agora a vice-presidente da Internacional Socialista (IS); o outro, pelo que se vê, politicamente, ninguém o quer, interna e externamente. Dois homens políticos e dois percursos tão distintos.  



Quando li a notícia que o açoriano Carlos César tinha sido eleito vice-presidente da IS, obviamente que não deixei de olhar para o percurso do Dr. Alberto João Jardim na Região Autónoma da Madeira. O primeiro cresceu e alcandorou-se a outros patamares políticos, tendo sido desde logo chamado para presidente do PS, enquanto o outro preferiu se entrincheirar, cada vez mais, no seu pequeno museu de memórias. Um, se bem leio a situação, paulatinamente, percorre o longo caminho para a Presidência da Assembleia da República e, depois, para a chefia do Estado, enquanto o outro se entretém com as questões da paróquia, absolutamente marginais. 

Eu sei que, na política, como já alguém disse, "morre-se várias vezes", mas não deixa de ser interessante dois caminhos tão diferentes
Ilustração: Google Imagens.

Sem comentários: