terça-feira, 19 de janeiro de 2016

ALMEIDA SANTOS A MORTE DE UMA REFERÊNCIA DA DEMOCRACIA


Morreu. O destino de todos nós não tem hora marcada. A vida é assim. Gostava de Almeida Santos, não apenas por ser um nome incontornável da história do Partido Socialista, pelo que representou para a Democracia, antes e depois de Abril, mas pelo seu sentido profundamente humanista. Fizeram bem alguns candidatos em suspender a campanha eleitoral e, se respeito existir, o debate desta noite deveria ser cancelado.

Sem comentários: