quinta-feira, 16 de agosto de 2012

ENTRE A LIBERDADE, O PERDÃO E A ESPERANÇA


"É por isso que o Mundo está completamente avariado. Os maiores criminosos se calhar vão confessar-se a um padre, a um bispo, a um Papa, mas não se confessam àquele a quem exploraram, àquele a quem caluniaram" - Padre Martins Júnior.

Ontem, assisti, na igreja da Ribeira Seca (Machico) a uma concelebração que me ficará em memória. Tratou-se da festa comemorativa dos 50 anos de sacerdócio do Padre Martins Júnior. Excelente manifestação de um Povo unido em torno do seu Pastor. Ali, vivi, senti e respirei liberdade, escutei palavras dos concelebrantes, profundas e espicaçadoras de um homem e de uma sociedade melhor, ouvi e interpretei uma Mensagem real, contextualizada e fora dos cânones normais oferecida, rotineiramente, no interior dos templos. Senti uma comunidade agarrada a princípios e a valores que estão muito para além da normal anormalidade da Região. Vi, espelhado nos rostos e nos diálogos, que aquela gente de trabalho, apesar de todas as dificuldades e carências, não se sente agrilhoada aos interesses de outros, gente humilde que preserva a liberdade e o perdão no seu roteiro pela paz. Senti, em suma, a verdadeira Igreja de Cristo, a Igreja que não fecha as portas das sacristias e que não se ajoelha ao poder temporal, seja ele qual for. 
Parabéns Padre Martins Júnior pelos 50 anos de sacerdócio, muitos dos quais de luta contra poderes que trituram e esmagam a Verdade, a Vida e a Esperança.
Ilustração: Arquivo pessoal. Clique na foto para ampliá-la.

Sem comentários: