segunda-feira, 3 de agosto de 2015

PORTUGAL PODE MAIS? A DÍVIDA, A POBREZA, A EMIGRAÇÃO E A SUBSERVIÊNCIA À EUROPA DEMONSTRAM A NECESSIDADE DE OUTRAS POLÍTICAS


Tenho pelo meu Amigo José Manuel Rodrigues, líder do CDS/PP na Madeira uma muito sincera amizade e estima desde há muitos anos. No plano político sempre nos respeitámos e este aspecto considero muito importante nas relações pessoais. Politicamente, somos diferentes, e ainda bem! É a Democracia. Em alguns aspectos estamos de acordo se considerarmos, por exemplo, a "doutrina social da Igreja"; em muitos outros estamos distantes no pensamento. Ora bem, li, esta tarde, o enaltecimento que fez ao programa da coligação nacional PSD/CDS assumindo que conseguiram "(...) pôr no Programa de Governo da Coligação importantes direitos dos Madeirenses que temos que conquistar e é por isso que os deputados que o partido eleger pela Região, serão os primeiros a exigir do novo Governo Nacional o seu cumprimento". Reconheço que os partidos têm de "vender o seu peixe" em tempo de pré-campanha para as legislativas. Mas, meu Caríssimo Amigo, politicamente, quem pode levar a sério esse programa quando todos estamos lembrados do que foi o martírio para os madeirenses e portosantenses estes últimos quatro anos? 


Quem pode acreditar em um candidato a primeiro-ministro (no youtube estão lá todas as suas declarações) que mentiu descaradamente ao prometer um país de sonho e, afinal, agravou todos os indicadores: a dívida passou de 164.348 ME para 224.155 ME; quando temos de recuar aos anos 60 para termos valores de emigração semelhantes; quando a pobreza disparou para quase três milhões; quando sufocaram as famílias com uma pesadíssima carga fiscal; quando retiraram direitos sociais e penalizaram os reformados e pensionistas; quando deixaram o tecido empresarial mais pobre; quando deixaram o nosso país sem ESPERANÇA?
E deixe-me que lhe pergunte, com toda a sinceridade, que fez Paulo Portas pela Madeira? Nem decência e respeito institucional teve pelo voto contra o Orçamento de Estado, na Assembleia da República, apresentado pelo vosso Deputado eleito pela Madeira. Moveram-lhe um processo. Isto significa que essas medidas inscritas no programa valem, por aqui, enquanto campanha eleitoral, mas não têm qualquer valor no plano da decisão política. Nem Passos Coelho nem Paulo Portas reúnem um histórico de qualquer credibilidade pelo que fizeram à Madeira nestes quatro anos de dupla e penosa austeridade. E se eles são assim tão merecedores de consideração, que razões sustentaram não se apresentarem coligados na Madeira? No dia 04 de Outubro, que fique claro, os eleitores vão julgar estes quatro últimos anos e não os anteriores! 
É por isso e muito mais que o programa "Agora Portugal pode mais" não passa de uma frase oca e sem sentido. Se mal estávamos devido à crise internacional de 2008, agora, por teimosia e subserviência a esta Europa sem norte, pior ainda estamos. E o meu Caríssimo Amigo sabe que tudo isto é verdade. Um grande abraço e de qualquer forma felicidades. 
Ilustração: DN-Madeira, com a devida vénia.

2 comentários:

Anónimo disse...

E o Sócrates?voçê tem uma lata....

João André Escórcio disse...

O Engº José Sócrates já foi julgado nas urnas. E está em vias de ser julgado por outras razões. A questão não é essa. O que está em causa é determinar o que foram estes últimos quatro anos. E são estes anos que estão em debate. De resto, reafirmo, tenho uma enorme consideração pelo meu Amigo José Manuel Rodrigues.