segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

O CANDIDATO MARCELO TEM DE SER CONFRONTADO COM A SUA HISTÓRIA POLÍTICA


Estamos a dias da eleição presidencial e constata-se um silêncio (intencional) que enerva. Os debates já deveriam ter começado, a confrontação política há muito que tinha de constituir assunto político do dia-a-dia. As razões do silêncio são perceptíveis. 


Hoje, assisti à presença do candidato Doutor Marcelo Sousa em uma instituição de idosos. Preocupadíssimo com as questões sociais. Irrita-me este tipo de visitas, com beijinhos e abraços de circunstâncias. Repudio, completamente, porque dos pobres são se lembram por ocasião dos actos eleitorais. Participei em muitas campanhas eleitorais, mas nunca, por opção, visitei lugares onde a leitura fosse considerada politicamente oportunista. Marcelo Rebelo de Sousa anda por aí a passar uma imagem que não corresponde ao seu verdadeiro pensamento. E a prova está aí, vasculhando dados históricos, a própria Lei dos Serviço Nacional de Saúde não contou com a sua "benção". 
Está em causa a Presidência da República e, portanto, não é admissível que os candidatos tentem passar "entre a chuva sem se molharem". Temos o direito de os conhecer profundamente. Temos o direito de combater toda e qualquer intenção de levar ao colo seja lá quem for. A bem da democracia e do respeito pelo povo.
NOTA
Ler aqui: 
http://observador.pt/2015/12/27/ps-lembra-marcelo-votou-lei-bases-do-servico-nacional-saude/
Ilustração: Google Imagens.

Sem comentários: