sábado, 4 de fevereiro de 2012

EM MARÉ DE DESESPERO POLÍTICO



Disse Abraham Lincoln: "Podeis enganar toda a gente durante um certo tempo; podeis mesmo enganar algumas pessoas todo o tempo; mas não vos será possível enganar sempre toda a gente".
Pode levar anos, mas quem por esses caminhos se mete, tarde ou cedo, acaba por entrar em um complexo labirinto de saída difícil. Estou convencido, até, que, em muitas circunstâncias, sem saída. O que se está a passar na Região Autónoma da Madeira corresponde ao desespero de um político que chegou ao fim da linha, não tem consciência disso e, por essa razão, teima em querer explicar o inexplicável. Penso que acaba mal! Por isso, aqui deixo o alerta:

É tempo da Igreja Católica acabar com comícios e explicações no adro dos templos. Seja lá para quem for! O povo elegeu os seus representantes e, portanto, todas as explicações e debates sobre o Plano de Ajustamento Financeiro têm lugar próprio para as fazer: na Assembleia Legislativa. Ademais, essa apregoada "democracia direta" deu no que deu: obras megalómanas, dívida colossal, austeridade, desemprego e pobreza. E o homem teima em enganar as pessoas falando-lhes à saída da celebração Eucarística. Tenha vergonha, não brinque com os mais humildes. Já bastam 36 anos de loucuras!

2 comentários:

Vilhão Burro disse...

Senhor Professor
Faça-me o favor de não estragar os meus planos e dos meus compadres para receber o MOSTRENGO como deve ser!
Já pusemos uns ovinhos ao sol para estarem bem podres quando ele vier cá à freguesia...
Há quem prefira os tomates,mas eu cá acho que os ovos cheiram melhor...

João André Escórcio disse...

Boa!