sábado, 21 de junho de 2014

10.000 PÁGINAS QUE VALEM ZERO. E OS CONCORRENTES À LIDERANÇA O QUE PENSAM DISTO: ALINHAM NA FANTOCHADA OU DEMARCAM-SE?


Não é sério, nem é para levar a sério no campo político. Treze volumes, certamente com muitas pessoas envolvidas, uma pipa de massa gasta e, pergunto, para quê? Resolverá a dramática situação de uma dívida criada por este "senhor governador", por este "senhorio dos novos tempos", dívida que vai nos 6.3 mil milhões, sem contar com as "Parcerias Público Privadas"? Não discuto, porque não sei, o rigor Histórico dessas 10.000 páginas, mas no plano meramente político, para os fins a que se destina (demonstrar que a Madeira não é uma terra despesista), parece-me óbvio que esses volumes se juntarão ao extenso rol das megalomanias jardinistas. É mais uma no plano do despesismo. 


Neste caso, os de lá vão rir-se com o disparate, porque eventuais erros do passado não ilibam a irresponsabilidade dos últimos trinta e tal anos. Trata-se de um "inconseguimento" do "chefe" na expressão da Presidente da Assembleia da República!
Mas, pior que isso, custa-me aceitar que falte tanta coisa nas escolas, no sistema de saúde, no apoio aos menos jovens, aos pensionistas, a todo o sistema social, aos empresários e estes senhores gastem onde não é prioritário, apenas por uma questão de birra e até de defesa pessoal, para demonstrar a sua reclamada "inocência" na colossal dívida que o "chefe" gerou. Acredito, inclusive, à falta de melhor justificação, que essas dez mil páginas constituem um certo contraponto ao processo "Cuba Livre". O tal cujo Acórdão nunca mais sai!
Se a JUSTIÇA funcionasse como eu a entendo, se a responsabilidade dos políticos fosse igual à de um cidadão comum, estou certo que muitos estariam em maus lençóis. Talvez... presos! 
E quanto ao "estudo", disseram-me que liderado pelo "historiador do reino", os independentes, sem vínculo ou sem interesses, vão ter tempo para esmiuçá-lo. Sei lá se não irão descobrir coisas curiosas nos últimos anos! Já agora que a História vá até ao fim.
Finalmente, os "delfins" o que pensam disto? Alinham nesta fantochada ou demarcam-se?
Foto: Arquivo pessoal. 
Título: "Uma Autonomia a precisar de uma operação mamária"

Sem comentários: