sexta-feira, 20 de maio de 2016

POLÍTICA DE TURISMO - FOI TANTO O COCÓ FEITO...


Tanta celeuma e tanto comentário li, mal disposto, à volta da palavra merda, ainda por cima mal prenunciada e de imediato corrigida para matéria. Pode significar excremento, é verdade, mas também porcaria, sujidade, coisa sem valor ou indicar repulsão ou desprezo. No teatro a palavra é utilizada entre os actores, antes de entrarem em cena, para desejar boa sorte. 

O Deputado Carlos Pereira, na Assembleia da República, no fervor de um debate sobre turismo, tê-la-á dito e corrigido, e logo apareceram tantos a condenar o líder do PS-Madeira. Como se algum de nós, mesmo em momento de contenção das palavras (o improviso é fértil em palavras que saem sem as desejarmos) já não tivesse pronunciado algo semelhante. Imaginemos que ele tinha dito "(...) desinvestiram, significativamente nesse cocó". Seria desajustado, mas não teria a força da palavra alegadamente aplicada.
Aliás, digo eu, foi tanto o cocó feito ao longo de anos, que o próprio presidente do governo, Dr. Miguel Albuquerque, ainda anteontem, falando sobre o sector do turismo, enalteceu: "(...) Nós não vamos permitir loucuras como se fez nos anos 90”. O que é que isto significa?

Sem comentários: