sábado, 18 de julho de 2015

BELÉM EM BELÉM, É UM ERRO POLÍTICO


Do meu ponto de vista o problema não se chama Maria de Belém, enquanto candidata à Presidência da República. Ela tem mais de 35 anos e está de posse de todas as condições, julgo eu, para, no plano individual, apresentar a sua candidatura. O problema está no posicionamento dos órgãos do Partido Socialista que não se definem, ao mesmo tempo que permitem uma significativa divisão interna com repercussões no eleitorado. É-me difícil compreender este quadro, quando Sampaio da Nóvoa tem sido convidado e aceitado convites para participar em importantes fóruns de debate promovidos pelo PS. Esquisito!


Se lá participou é porque lhe reconheceram valor intelectual, referência social e cidadão de princípios e de valores humanistas. As suas intervenções têm sido claras quanto ao país que somos e o país que deveríamos ser. É por isso que, embora respeitando outras leituras, custa-me aceitar este faz-que-anda-mas-não-anda com claros benefícios para outros candidatos da direita política. A esquerda, particularmente o PS, parece-me que não aprendeu nada com o passado recente e com os dez anos de Cavaco Silva. Parece querer entregar, novamente, consequência das divergências de opinião interna, a Presidência da República a alguém que, tal como Cavaco, não passou de um mito construído. Tenho pena que andem a perder tempo. Belém em Belém, é um erro. Eu voto Sampaio da Nóvoa.
Ilustração: Google Imagens.

Sem comentários: