segunda-feira, 7 de março de 2016

O CAPITALISMO SELVAGEM E A FALÊNCIA DAS POLÍTICAS SOCIAIS


Do semanário Expresso (jornalista Joana Bastos). 
Os que por aqui passarem atentem nesta síntese e nos números dramáticos:
"Estamos a gerar crianças mais sofridas e com maior necessidade de exteriorizar o SOFRIMENTO através da agressividade".


"933 embalagens de psicofármacos, incluindo tranquilizantes, antidepressivos e antipsicóticos são receitados todos os dias, em média, a crianças e jovens até aos 18 anos em Portugal" (...) 20% das crianças e adolescentes apresentam sinais de perturbação mental (...) cerca de metade das doenças psiquiátricas persistentes têm início antes dos 14 anos e 75% antes dos 24".
Estamos já a pagar a factura da ausência de protecção à família, a mais completa desestruturação da sociedade na forma como está organizada sectorialmente, os efeitos do trabalho escravo ao serviço do grande capital, a ausência de pensamento do que deve ser a ESCOLA (Sistema Educativo), o intencional afastamento do Homem para as periferias, a liturgia da caridade ao contrário dos direitos, enfim, a ganância de uns, semeou, abundantemente, e, agora, é o tempo de colher. Ora, ou mudamos o paradigma onde devem assentar os princípios e os valores de toda a organização social, ou a cada dia que se passe os números vão continuar a disparar. Para reflectir...


Sem comentários: