quinta-feira, 4 de junho de 2015

O ARTISTA ESTEVE AÍ... PALMAS PARA O ARTISTA



Não tenho respeito político por quem diz hoje uma coisa e amanhã procede de forma diversa; não aceito uma personagem que mente para conquistar o poder e, depois, agride quem nele confiou; desencantam-me as palavras e frases assassinas, ditas de forma séria e com uma atitude gestual e de fácies convincente, quando sei, pela confrontação da realidade, que tudo é fumo que esconde interesses maiores; sinto desprezo e repulsa política poraqueles que, através das suas atitudes, martirizam crianças, idosos, pensionistas, trabalhadores a recibo verde, jovens que abandonam a universidade, esfolam empresários e que, impávidos, vêem uma geração a emigrar; às vezes, se eu pudesse, apetece-me gritar-lhes junto aos ouvidos: acordem, sejam honestos, parem com a maldade e com a mentira.
Mas o pior disto é que o artista esteve aí e, durante dois dias, ainda houve quem lhe tivesse batido palmas. Não acredito que tenha sido por distracção, ignorância ou resquícios de uma antiga cultura. O povo é assim, bate palmas e contenta todos. Espero que saiba fazer justiça no momento do voto e, depois, no recato do lar, bata palmas à esperança de uma melhor vida.
Ilustração: Google imagens.

Sem comentários: